Você está aqui: Computação > Ubuntu 11.04 e Gnome3 Shell.
Formato Livro

Ubuntu 11.04 e Gnome3 Shell

30/12/2011

Guilherme Santos Silva

Está disponível para download a última versão do Ubuntu (Natty Narwhal, 11.04). Algumas modificações foram implementadas nesta versão, o que dividiu a comunidade de usuários. Em particular a adoção de uma nova interface, chamada de Unity, provocou bastante reação. Há, no entanto, um certo exagero nesta reação uma vez que a interface clássica ainda está disponível. Também é possível a instalação do Gnome3 que, por sua vez, também introduziu diversas modificações sobre o Gnome2.

Narval, Logo Ubuntu 11.04

Neste artigo relato a minha própria experiência: instalei o Ubuntu 11.04, experimentei a interface Unity, não gostei e alterei minha instalação para usar Gnome3. Fiz alguma modificações e estou agora com um sistema bastante satisfatório.

As principais modificações introduzidas no Natty Narval são:

Não custa lembrar que o Ubuntu, como as outras variantes de Linux, é bastante flexível e adaptável. Se você não gosta do Banshee, desinstale e use o Rhythmbox (ou o Exaile, Amarok, Quod Libet, Muine ou VLC, por exemplo).

Unity

O Unity representa de fato uma grande guinada de rumo na distribuição. Ele possui um menu lateral (chamado Dash) que só aparece quando o mouse é deslocado e "forçado" contra a borda esquerda da tela. Ali você pode colocar seus aplicativos favoritos que são automaticamente numerados e se tornam acessíveis através de um clique ou teclas de atalhos. Os Menus Aplicativos e Lugares (Applications, Places) também ficam ocultos e só aparecem junto com a lista lateral esquerda. Um ponto positivo é o estímulo ao uso de atalhos de teclados, algo que pode aumentar muito a eficiência de um usuário.

Como pontos negativos, na minha opinião, os menus associados às janelas (open, save, save as ...) de aplicativos não ficam nas próprias janelas e sim em um painel superior. Em uma uma janela não maximizada este menu fica longe da janela e, se várias janelas estão abertas ao mesmo tempo, fica um tanto confuso a qual delas o menu superior se refere. Além disto, se você maximizar esta janela ela perde também seus controles de maximização, minimização e fechamento que passam para a barra superior, à esquerda. (Porque querem te obrigar a usar botões à esquerda?)

Bom, algo com que realmente não me acostumo é o uso de áreas sensíveis da janela com funcionalidade de hover (isto é, ativam menus ou outra função quando o mouse percorre aquela região). Por isto, e os motivos citados antes, resolvi instalar o Gnome 3.

Gnome 3

Desktop Gnome3

Para minha surpresa o Gnome3 está muito similar ao Unity mas eu o considerei mais ágil e eficiente. Achei também mais simples fazer nele as adaptações. Qualquer usuário que goste de alterar funcionalidade e aparência de seu sistema vai adorar o Gnome3. Muitas de suas características personalizáveis estão determinadas por meio de um arquivo CSS (Cascade Style Sheets) e um arquivo javascript. Seguem portanto algumas sugestões de alterações a se fazer.

A instalação padrão do Gnome3 traz duas interfaces: gnome-shell (o novo layout padrão) e um modo fallback, uma shell alternativa caso seu computador não consiga rodar a shell padrão. A decisão é tomada automaticamente pela gnome-session sendo que a shell alternativa é muito parecida com o Gnome 2.x, com o qual a maioria dos usuários do Ubuntu já está acostumada (a mesma utilizado no Ubuntu 10).

Notas: a tecla <super> é aquela entre Ctrl e Alt e que em geral tem o Logo do Windows.

O artigos em javascript estão no diretório usr/share/gnome-shell/js, enquanto o arquivo de estilo enquanto as folhas de estilo (css) estão em /usr/share/gnome-shell/theme.

Os seguintes são os elementos da área de trabalho de Gnome 3. (Veja imagem abaixo)

Desktop Gnome3

Alterando a aparência do Gnome3 Shell

O arquivo css que guarda diversos atributos do Gnome Shell está na pasta /usr/share/gnome-shell/theme e se chama gnome-shell.css. Para alterá-lo você deve ter permissão de superusuário. Use o editor de sua preferência, exceto editores que acrescentam marcas de formatação no arquivo, como o LibreOfice Writer. (Aqui eu uso o gedit, que é instalado por padrão no Ubuntu.)

Antes de modificar o arquivo gnome-shell.css é recomendável que você faça uma cópia de segurança para o caso de desistir de suas alterações (ou se houver algum problema!). Faça as alterações com cuidado. Em caso de problemas com o gnome, restaure o arquivo original.

Abra um terminal (ou use Alt-F2, para inserir uma linha de comando de cada vez) e digite:

$ cd /usr/share/gnome-shell/theme

$ sudo cp gnome-shell.css gnome-shell.css.backup

A última linha de comando copia o arquivo gnome-shell.css com o novo nome gnome-shell.css.backup. Caso seja necessário restaurar as configurações originais basta digitar

$ sudo cp gnome-shell.css.backup gnome-shell.css

Abra o editor com o conteúdo de gnome-shell.css

$ sudo gedit gnome-shell.css

Nota: Se você é rápido no teclado evite gravar e reiniciar muito rapidamente. Usando gedit você pode gravar com Ctrl-S e a operação Ctrl-S, Alt-F2 r <enter> pode ser muito rápida, o que pode ocasionar erro de carregamento da shell. Isto ocorre se o arquivo css não está totalmente gravado quando gnome tenta recarregá-lo. Normalmente, em caso de erro, basta reiniciar o computador.

A cada modificação realizada você pode testar seu efeito recarregando a shell. Para isto digite no terminal:

$ gnome-shell - replace

Alternativamente abra uma linha de comando (Alt-F2) e digite r <enter> ou rt <enter>. O comando r é uma abreviação que reinicia a shell, enquanto rt recarrega apenas o tema.

Encontrei tutoriais na internet onde as arquivos de configuração não são exatamente iguais aos meus. Pode ocorrer que o seu css também difira um pouco do que aqui é mostrado.

Modificando o painel superior

É possível escolher um gradiente entre duas cores ou usar uma imagem de fundo no painel superior. Procure no arquivo as propriedades para panel. Se você está usando gedit use Ctrl-F e digite #panel para localizar a primeira ocorrência, Ctrl-G para as ocorrências seguintes. Você deve encontrar um trecho com aproximadamente a seguinte aparência:
#panel {
color:#fff;
height: 1.8em;
background-gradient-start: #ffffff;
background-gradient-end: #000000;
background-gradient-direction: vertical;
}

O código no exemplo acima determina que as letras do painel serão brancas, o painel tem altura de 1.8em e o gradiente de cores ocorre na vertical, partindo do branco para o preto. Note que cores (determinadas em background-gradient-start: #cor1; e background-gradient-end: #cor2; )começam com o sinal # e todas as linhas são terminadas com ponto e vírgula (;). A indentação não é obrigatória. As cores devem ser digitadas no formato de triplas hexadecimais, que vai do branco (#ffffff) até o preto (#000000). Existem diversas tabelas disponíveis na internet, (MX Studio por exemplo). Alguns aplicativos contém uma ferramenta de seleção de cores que exibe a representação em formato hexadecimal. Entre eles o editor geany (meu favorito) e o Gimp. Você também pode instalar Gcolor2, um aplicativo cuja única função é a escolha de cores.

Para substituir este gradiente por uma imagem faça:

#panel {
border-image: url("panel-back.png") 0;
color:#fff;
height: 1.8em;
}

No exemplo acima inseri a imagem panel-back.png e escolhi o tamanho da letra. Alinha background-image: url ("panel-back.png"); aplica uma imagem png que está na mesmo diretório que o arquivo css. Também se pode usar outros formatos, como xpm ou jpg.

Nos exemplos seguintes não listarei todas as linhas de definição encontradas no arquivo, mas apenas as que estão sendo editadas ou que tem um interesse mais imediato.

Para alterar a fonte (ou caracter) usada no painel procure pela propriedade .panel-button. No exemplo abaixo a fonte está estabelecida como Arial, negrito, 12px (o tamanho da fonte), branco:

.panel-button {
padding: 4px 12px 3px;
border-radius: 5px;
font: bold 12px Arial;
color: #ffffff;
transition-duration: 100;
}

Para indicar que o mouse está sobre um trecho ou palavra apto a receber um clique (um link, em geral abrindo um menu), modificamos a propriedade hover:

.panel-button:hover {
color: #ffffff;
text-shadow: #000000 3px 3px 3px;
}

Neste ajuste as letras do painel continuam brancas mas apresentam uma sombra negra.

Menu Aplicativos e Documentos Recentes

Para modificar a aparência da tela de Overview (aberta com o botão <super>), que contém os menus de aplicativos e documentos recentes, procure por #overview. Vamos alterar primeiro sua cor e transparência:

#overview {
background-color: rgba(70,130,180,.9);
}

o que torna a janela de overview azul e com 90% de opacidade (ou 10% de transparência). Aqui a cor é determinada no formato rgba(a, b, c, o), onde a, b e c determinam a intensidade das cores vermelho, verde e azul, respectivamente (variando de 0 até 255) e o quarto parâmetro, o, determina a opacidade (de 0 até 1, sendo 0 a transparência total).

Outras propriedades de Overview são listadas abaixo, seguidas de comentários (o texto delimitado por /* e */) que explicam sua função. Você pode eliminar ou deixar os comentários como estão. Não apague as linhas que estão omitidas aqui.

.workspace-controls {
visible-width: 100px; /* quanto aparece da área Workpaces, antes de ser ampliada por hover */
}
/* fundo da área workspaces */
.workspace-thumbnails-background {
background-color: rgba(5, 5, 30, .1); /* Cor de fundo */
padding: 10px;
}
.workspace-thumbnails {
spacing: 10px; /* espaçamento entre miniaturas das áreas de trabalho */
}

/* Legendas sob as miniaturas das janelas */
.window-caption {
color: white;
font: bold 1em DejaVu Sans;
spacing: 35px;
background: rgba(20,20,50,.3);
border: 2px solid rgba(28,28,128,0.40);
border-radius: 5px;
padding: 2px 8px;
-shell-caption-spacing: 4px;
}
#viewSelector {
spacing: 2em;
font-size: 12pt; /* tamanho da fonte nos títulos Windows, Applications e Type to Search */
}
#viewSelectorTabBar {
padding: 1em; /* espaçamento entre a barra superior e o View Selector */
}

As propriedades da caixa de digitação de busca, no canto superior direito são determinadas em #SearchEntry:

#searchEntry {
padding: 4px 12px; /* espaçamento interno da caixa */
color: #ffffff; /* cor da fonte */
font:1em bold Verdana; /* tamanho, negrito, fonte, */
border: 2px solid rgba(245,245,245,0.2); /* espessura e cor da borda */
background-gradient-start: rgba(1,1,2,0.1); /* gradiente de cor (3 linhas seguintes )*/
background-gradient-end: rgba(254,254,254,0.1);
background-gradient-direction: horizontal;
width: 250px; /* largura */
}
/* propriedades quando o mouse passa sobre a caixa (hover) */
#searchEntry:hover {
color:#183E6F;
font-size:1.2em;
}
/* propriedades quando a caixa está ativada (em foco) */
#searchEntry:focus {
color: rgb(64, 64, 64);
font-weight: bold;
}
.search-entry-icon {
icon-size: 1em; /* tamanho do ícone de busca */
color: #B3D87C; /* cor do ícone */
}

As propriedades de #searchResults se referem à exibição dos resultados da busca e são análogos aos já descritos.

O menuAplicativos(busque por #Apps) se refere aos ícones que se abrem quando se clica em Applications. Estes ícones são grandes demais (na minha opinião) por default. Seguem então algumas alterações para tornar mais prática esta seção:

.icon-grid {
spacing: 12px; /* espaço entre ícones */
-shell-grid-item-size: 88px; /* tamanho da rede de ícones */
}
.icon-grid .overview-icon {
icon-size: 56px; /* tamanho dos ícones */
}
/* app-filter são os subitens de menu, tais como Acessórios, Games, Office, à direita */

.app-filter {
font:bold 14pt DejaVu Sans; /* negrito, tamanho e tipo da fonte, não selecionada */
height: 2em;
color: #C9A777; /* cor da fonte, não selecionada */
width: 160px;
}
.app-filter:hover {
color: #E3D5C2; /* cor da fonte sob hover */
}
.app-filter:selected {
color: #ffffff; /* cor da fonte selecionada */
}

Os ícones do Menu Favoritos (Dash) não podem ser modificados pelo usuário (ou pelo menos eu não encontrei uma forma de fazer isto!). No entanto eles diminuem de tamanho automaticamente na medida em que novos ícones são adicionados. Observe que os aplicativos com janelas abertas também aparecem no Dash. Segundo os programadores do Gnome 3 esta característica visa desestimular o usuário a incluir um número grande demais de itens em Favoritos.

Muitas outras propriedades tem ajustes disponíveis no arquivognome-shell.css, muitas delas são de fácil identificação, outras, nem tanto. Por exemplo, o ajuste do calendário está sob

/* Calendar popup:
#calendarArea {
min-width: 700px; /* largura da janela popup do calendário */
}
#calendarPopup {
border-radius: 9px;
background: rgba(128,128,128,0.45); /* cor de fundo do calendário */
border: 1px solid rgba(255,255,255, .45); /* cor da borda do calendário */
color: #ffffff; /* cor da fonte */
}
.calendar { /* características de espaçamento entre elementos no calendário */
padding: .6em 1.95em;
spacing-rows: 2px;
spacing-columns: 2px;
}
.calendar-month-label { /* características do nome do mês */
color: #ffffff;
font-size: 9.5pt;
font-weight: bold;
}
/* A barra de notificação e a de mensagens pode ser ajustada em: */ #notification { ... }
#message-tray { ... }

Removendo a Hot Corner

A seguinte alteração busca remover a abertura dos menus Windows e Applications com o simples passar do cursor do mouse sobre o canto superior esquerdo. No meu caso, prefiro abrir estes menus através da tecla <super>. Você pode ainda clicar sobre a palavra Activities ou pressionar Alt+F1.

É preciso ter atenção ao fazer estas modificações porque os arquivos javascritp (*.js) são contruídos com sintaxe (ou regras de programação) muito mais rigorosa que as folhas de estilo. Faça antes uma cópia do arquivo panel.js (caso você precise restaurar a configuração incial):

$ cd /usr/share/gnome-shell/js/ui

$ sudo cp panel.js panel.js.backup

Em seguida abra para edição o arquivo panel.js

$ sudo gedit panel.js

Procure pela linha que contém o texto "* HotCorner" e, algumas linhas abaixo e modifique o método this._corner, trocando True para False (apenas a palavra que aqui aparece em vermelho )

* HotCorner:
* ... (várias linhas intermediárias)
function HotCorner(button) {
     this._init(button);
}
* ... (várias linhas intermediárias)
     this._corner = new Clutter.Rectangle({ width: 1,
         height: 1,
         opacity: 0,
         reactive: false });

Grave seu arquivo seu arquivo e faça Alt-F2,rt (para reiniciar a shell, como descrito acima).

Outras Alterações e Tweaks

Muitas alterações interessantes (como a associação de teclas de atalho) podem ser feitas através do Ubuntu Tweak.http://ubuntu-tweak.com/.

Instale também o gconf-editor e o gnome-tweak-tools para alterar diversas propriedades da shell, tais como escolher um novo tema ou conjunto de ícones, definir a ação de um notebook quando a tampa é fechada (entre hibernar, desligar).

Para modificar a apresentação de ícones nas barras de título das janelas de aplicativos, restaurando os botões de minimizar, maximizar e fechar use o gconf-editor. Procure pela chave

desktop > gnome > shell > windows > button_layout.

No painel direito modifique a seu gosto a disposição dos botões, por exemplo inserindo :minimize,maximize,close.

O gconf-editor possui uma interface em janela (uma GUI ou Graphic User Interface) que permite a modificação e ajuste de muitos parâmetros, tais como o tipo do cursor, tema adotado, além de características específicas de alguns aplicativos.

GconfEditor

Outra ferramenta interessante é o gnome-tweak-tools, que tem aparência e funcionalidade similar ao gconf-editor (uma sugestão para o grupo desenvolvedor do Gnome seria a de integrar estas duas ferramentas em uma!). Com ele se pode controlar se o desktop exibe ou não os ícones da área de trabalho, as fontes usadas, seus tamanhos e antialiasing (suavização de bordas), temas para as janelas Gtk+, ícones e cursor, exibição de datas no calendário (da barra superior) , comportamento das janelas ao receber duplo clique, clique dos botões do mouse, entre outros.

Um clique no nome do usuário (ou ícone do usuário, caso você tenha desabilitado a exibição do nome) abre um menu onde se pode alterar diversas características de sua conta, fazer ajustes no sistema ou suspender (hibernar) o computador.

Para incluir (ou excluir) programas que devem ser acionados durante o login use o gnome-session-manager. Para abrí-lo use o ícone Startup ou digite digite gnome-session-manager em uma linha de comando (Alt-F2 ou Terminal).

Para incluir (ou excluir) ítens no menu de pastas Places no Nautilus (aberto com a seleção View>Sidebar>Places) edite o arquivo ~/.config/user-dirs.dirs. O formato da linha deve ser da forma:

XDG_xxx_DIR="$HOME/yyy", onde xxx é o nome a ser exibido e /yyy o caminho relativo à pasta do usuário (home), ou

XDG_xxx_DIR="/yyy", onde /yyy é o caminho absoluto da pasta a ser exibida.

Muitos usuários reclamaram por não terem encontrado uma tecla para desligar diretamente o computador (sem antes fazer logoff do usuário ou colocar o computador em suspenão). Para fazer isto (desligar) pressione a tecla Alt e o botão de hibernação se transforma em <desligar> (Power Off).

É interessante, pelo menos enquanto o usuário não se acostuma com a nova disposição do menu geral, que se instale um menu à moda antiga. No meu caso instalei o Cardapio, que pode ser aberto através de teclas de atalho, escolhidas pelo usuário.

Teclas de Atalho

Todo usuário de computador deveria se dedicar a aprender teclas de atalho, pelo menos aquelas associadas aos seus aplicativos de maior uso. É possível usar todas as funcionalidades do computador sem sequer tocar no mouse, o que, em alguns casos, agiliza muito as operações. Existem atalhos predefinidos e a possibilidade de definir atalhos ao gosto do usuário.

Atalhos predefinidos

A Gnome-Shell vem com vários atalhos predefinidos. Aqui estão alguns deles, desde que não tenham sido modificados pelo usuário. Observe que estes atalhos são diferentes dos atalhos do Unity.

<super> (Tecla Windows) Alterna entre a área de trabalho e o visão geral (Overview), contendo menus e atalhos para favoritos
Alt + F1 idem, a mesma função que <super>
Alt + F2 Abre uma caixa de diálogo onde se pode digitar uma linha de comando (em geral um comando bash)
Alt + Tab Alterna entre as aplicações abertas, mesmo aquelas em diferentes workspaces
Alt + Shift + Tab Alterna entre as aplicações, circulando em direção inversa
Esc Fecha caixas de diálogos, menus, calendário, visão geral, pesquisa e Looking Glass
Alt + ' (aspas simples) Alterna entre as janelas da mesmo aplicativo (se mais de uma estão abertas) (Veja comentário abaixo)
Ctrl + Alt + Tab Alterna entre as características da Acessibilidade
Ctrl + Shift + Alt + R Inicia a gravação de screencast
Ctrl + Alt + ↑/ ↓ (seta para cima / baixo) Alterna entre áreas de trabalho ativas (workspaces)
Ctrl + Alt + Shift + + ↑/ ↓ (seta para cima / baixo) Move a janela ativa para outra área de trabalho
Atalhos de comandos: abra a caixa de diálogos de comandos com Alt + F2 e digite:
r ou restart Reinicia a GNOME Shell
rt Recarregar apenas o tema da GNOME Shell

Comentário:O atalho Alt-Tab tem um funcionamento diferente no Gnome3, o que pode ser um pouco desconcertante no princípio. Alt-Tab promove a alternação entre aplicativos, e não entre as diversas instâncias (ou janelas abertas) do mesmo aplicativo. Por exemplo: se você tiver três imagens abertas no Gimp, e uma janela do Nautilus então Alt-Tab permite apenas trocar entre Gimp e Nautilus. Para percorrer as imagens você tem que parar o cursor sobre o Gimp, baixá-lo com as setas e procurar com as setas, mantendo Alt pressionado, a imagem desejada. Alternativamente, você pode alternar entre janelas do mesmo aplicativo com Alt-' (' é a tecla acima de Tab). O comportamento padrão pode ser obtido com extensões da gnome shell.

Atalhos dentro das janelas

Estas teclas de atalho permitem a execução de algumas tarefas relativas às janelas abertas:

Alt + F7 Movimenta a janela ativa: coloca um cursor de arraste na janela, que pode ser movida com o mouse ou teclado
Alt + F8 Redimensiona a janela ativa (de novo, pode ser movido com o mouse ou teclado)
Alt + F9 Minimiza a janela atual
Alt + F10 Maximiza a janela ativa
Alt + Espaço Abre menu da janela com opções de minimizar, maximizar, mover, fechar, etc ... (Saia com ESC.)
Alt + F5 Retorna a janela ao tamanho anterior (desfaz um redimensionamento)
Alt + F4 Fecha a janela ativa (e o aplicativo a ela associado)

Atalhos do Nautilus

Algumas destas combinações são muito úteis, principalmente se você usa estas funções com frequência:

Shift + Ctrl + N Criar Nova Pasta
Super + T Abra a Lixeira (recycle bin)
Ctrl + T Apaga arquivos selecionados (enviando para a lixeira)
Alt + Enter Exibe as propriedades de arquivos e pastas
Ctrl + 1 Exibe arquivos como ícones
Ctrl + 2 Exibe arquivos como lista completa
Ctrl + 3 Exibe arquivos como lista resumida
Shift + Right Abre pasta selecionada ou expande a visão em árvore
Shift + Left Fecha Pastas ou contrai a visão em árvore
Ctrl + S Abre diálogo que permite a seleção de itens segundo um padrão (por ex.: *.jpeg)
F2 Renomea arquivo
Ctrl + A Seleciona todos os arquivos ou pastas
Ctrl + W Fecha a Janela
Ctrl + Shift + W Fecha todas as Janelas do Nautilus
Ctrl + R Recarrega Janelas do Nautilus
Alt + Up Abre directório (pasta) acima do atual
Alt + Left Volta para o último diretório aberto
Alt + Right Avança para o diretório seguinte
Alt + Hom Abre a pasta Home (pasta do usuário)
Ctrl + L Vai para a barra de endereços, abrindo a mesma se necessário
F9 Mostra/oculta painel lateral
Ctrl + H Exibe arquivos ocultos
Ctrl + + Zoom In
Ctrl + - Zoom Out
Ctrl + 0 Tamanho normal

Atalhos comuns de aplicativos

Esses atalhos não funcionam em todos os aplicativos (que podem ter definido suas próprias teclas de atalho), mas em grande parte deles:

Ctrl + C Copia o texto ou objeto selecionado
Ctrl + X Recorta o texto ou objeto selecionado
Ctrl + V Cola /insere o texto ou objeto selecionado
Ctrl + A Seleciona todo o texto
Ctrl + B Transforma em negrito o texto selecionado
Ctrl + I Transforma em itálico o texto selecionado
Ctrl + U Sublinha o texto selecionado
Ctrl + N Abre um novo documento ou janela
Ctrl + S Salva o documento atual
Ctrl + O Abre outro documento
Ctrl + P Imprime o documento atual
Ctrl + Z Desfaz a última alteração feita
Ctrl + Shift + Z Refaz uma mudança recentemente desfeita
Ctrl + Q Sai do aplicativo do atual

Note que, em muitos aplicativos, o atalho associado a uma função esta listado no menu. Por exemplo, no editor gedit você pode ver que Menu > Print Preview está associado à Shift-Ctrl-P. Em alguns casos os menus contém letras sublinhadas indicando o atalho. No Firefox existe o menu Tools > Add-ons que pode ser aberto com Ctrl-Shift-A ou Alt-T-A (ou seja, Alt + letras sublinhadas). Se seu aplicativo está traduzido para o português estas teclas mudam para se adequar à língua.

Outros Atalhos Úteis

Os seguintes atalhos não se referem especificamente às janelas ou aplicativos abertos:

PrntScn
(Print Screen)
Tire um screenshot da tela inteira (abre uma caixa de diálogo para a escolha do nome e local de gravação;
Alt + PrtSc Tire um screenshot apenas da janela ativa;
Ctrl + Alt + Del Reinicia o sistema (ou faz o logout do usuário, conforme configuração);
Alt + Ctrl + L Bloqueia a tela (que só pode ser reaberta com o uso da senha do usuário).
Atalhos com o Mouse: a menos que você as tenha alterado, valem estas propriedades:
Maximizar Você pode maximizar uma janela arrastando-a para a borda superior da tela. Você também pode clicar duas vezes no título da janela para maximizar. Para Desfazer Maximizar, puxe para baixo novamente.
Ativar Overview Movendo o ponteiro do mouse para o canto superior esquerdo da tela (aparece a área de favoritos, o menu windows/applications e as miniaturas das áreas de trabalho.
Ações em Janelas
Clicar o botão direito do mouse na barra de títulos de um aplicativo abre um menu que permite, entre outras ações, maximinar, minimizar ou jogar esta janela para outra área de trabalho.

* Obs.: Se você clica em um ícone no menu dash (aberto à esquerda), por exemplo, <super>+clique em gedit, e já existe uma instância deste aplicativo aberto, o foco será colocado na janela gedit já aberta. Para abrir uma nova janela (iniciar uma nova instância do programa) use <super> (abre dash), Ctrl + clique gedit.

Atalhos definidos pelo usuário

Dica: Você sempre pode alterar os atalhos de teclado a seu gosto usando:
Menu do Usuário -> Configurações do Sistema -> Teclado - > Atalhos
(User name > System Settings > Keyboard > Shortcuts).

Abra System-settings (que pode estar abaixo do nome do usuário, no canto superior direito e/ou no menu Activities > Applications > System Tools > System-settings. Se não encontrá-lo digite System-settings na caixa de pesquisa.

Procure System settings > keyboard > shortcuts >Custom Shortcuts. Use o ícone + para acrescentar um atalho, forneça o nome (name) para exibição e o comando (command) que deve ser executado. Se você não conhece o comando (que geralmente é o próprio nome do programa) experimente procurar no menu principal (Main Menu) o atalho para este aplicativo. Dentro do menu principal clique em propriedades para ver qual é o comando, inclusive o caminho, para esta execução.

O Menu principal (Main Menu) também pode ser usado para editar a posição dos ícones de aplicativos no menu principal, para acrescentar ou excluir programas ou alterar os ícones que apareces exibidos pelos menus.

O aplicativo Ubuntu Tweak permite a fácil associação de teclas de atalho a até 12 comandos diferentes (não sei se é possível aumentar este número!)

Extensões

As seguintes extensões já existem para o Gnome 3, mas eu ainda não as testei. Aparentemente não há ainda uma instalação direta destas extensões para o Natty Narwall:

gnome-shell-extension-alt-status-menu Botão desligar (Power Off) no menu de Status
gnome-shell-extension-alternate-tab Comportamento clássico do atalho Alt+Tab
gnome-shell-extension-auto-move-windows Habilidade de atribuir workspaces específicas à aplicativos
gnome-shell-extension-drive-menu Menu de status de drives
gnome-shell-extension-hotspot-icon-button Substitue o título do menu Activities (Atividades) por um ícone
gnome-shell-extension-noa11y Remove o ícone de acessibilidade do painel
gnome-shell-extension-places-menu Acrescenta um indicador de Status
gnome-shell-extension-user-theme Suporte para temas alterados pelo usuário
gnome-shell-extension-windows-navigator Seleção de Workspaces por meio do teclado

Referências

Algumas referências sobre os artigos consultados, onde muitos outros tweaks estão listados.


Site do Archlinux: Gnome

HOW-TO: Easily alter the appearance of Gnome Shell (Beginners)

Multimediaboom: Gnome 3 Keyboard and Mouse Shortcuts

Multimediaboom: Ubuntu 11.04 (UNITY) Keyboard Shortcut Keys

Ubuntu Tweak

Musings of an OS Plumber: Customizing the GNOME Shell

Leia: 2 comentários. — Envie o seu comentário!

Sobre o autor ...

Guilherme Santos Silva

guilherme@estudos.de

Leia no site: | Devemos Acreditar na Ciência? | Hipótese, Modelo e Teoria em Física | Cosmologia - Estrutura do Universo | História da Pessoa com Deficiência |